sábado, 22 junho 2024
UMUARAMA/PR

Maio já acumula 895 casos de dengue em Umuarama; saúde investiga mais uma morte suspeita

Maio já acumula 895 casos de dengue em Umuarama; saúde investiga mais uma morte suspeita

O boletim da última semana trouxe 32 novos casos. A região da Praça Anchieta e do Conjunto Guarani lidera a estatística da dengue em Umuarama, com 696 casos positivos.

Subiu para 895 o total de casos de dengue confirmados neste mês, de acordo com o boletim semanal de acompanhamento emitido pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Serviço de Vigilância em Saúde Ambiental, com os dados atualizados na semana de 13 a 19 de maio.

Há ainda 839 pacientes com suspeita de dengue, aguardando resultados de exames, e mais uma morte com suspeita da doença também foi anunciada – agora são duas confirmadas e mais cinco em investigação.

Em todo o período epidemiológico (que vai de 30/07/23 até 29/07/2024), já são 6.207 casos confirmados de dengue e 6.154 suspeitas descartadas, do total de 13.200 notificações registradas. O boletim da última semana trouxe 32 novos casos. A região da Praça Anchieta e do Conjunto Guarani lidera a estatística da dengue em Umuarama, com 696 casos positivos.

Também há grande incidência na área atendida pela UBS Posto Central (498 casos), no Jardim Panorama (571), Jardim Cruzeiro (463), Parque Vitória Régia (442) e na região central da cidade, atendida pela UBS Centro de Saúde Escola (425 casos). A doença tem registros em todos os bairros de Umuarama, na zona rural (76 casos) e também nos distritos de Lovat, Santa Eliza, Serra dos Dourados e Roberto Silveira.

Embora o último índice de infestação predial (IIP) apurado tenha ficado abaixo de 1%, na média, há bairros da cidade onde foram encontradas larvas do mosquito transmissor da dengue em um grande número de imóveis – caso do Parque Jabuticabeiras (12,5%), Jardim São Cristóvão (6,7%) e Parque Danielle (6,3%). Em outros 10 bairros a presença do mosquito variou entre 1,8% e 3,8% dos imóveis visitados.

Por isso, a Secretaria de Saúde reforça o pedido para que os moradores eliminem os materiais que possam acumular água parada em suas casas, quintais e imóveis comerciais. É fundamental reforçar o combate contra o mosquito Aedes aegypti para conter a escalada da dengue em Umuarama, antes que mais vidas sejam perdidas – já são duas mortes confirmadas em razão da doença e outras cinco seguem em investigação.

Participe do grupo de WhatsApp e receba todas as notícias em primeira mão. Clique aqui

Mais lidas

Notícias Relacionadas